Quando se trata de digital, existem diversas vertentes que você pode seguir, não importa com o que você trabalhe.

Independente da vertente, você precisa ter em mente que o feito é melhor que o perfeito.

Sempre me pego adicionando diversas alterações e coisas novas em um projeto, sendo que na verdade ele já está bom.

O termo MVP significa Minimum Viable Product ou Produto Mínimo Viável e é literalmente a versão mais simples de algo comercializável, com a menor quantidade possível de desenvolvimento. Vou dar um exemplo prático de um lançamento que participei.

Tínhamos pelo menos 50 ideias no papel para esse produto, mas no fim das contas decidimos abrir o carrinho com apenas as aulas introdutórias, sem mesmo ter produzido os outros módulos. O que percebemos é que a maioria das ideias não eram importantes para os alunos.

Adaptamos as ideias às necessidades dos clientes e incrementamos o produto no decorrer das aulas. Não preciso nem falar que foi um sucesso, correto?

Por ouvirmos os alunos, sabíamos exatamente o que remover e o que adicionar dentro do plano de ensino. Quando abrimos as vendas para a segunda turma, algumas semanas depois, vendemos o dobro do que a primeira, apenas por ouvir o que os alunos queriam.

Daquelas mais de 50 ideias do papel, nos prendemos em apenas 5, que foram extremamente bem desenvolvidas, focando nosso esforço intelectual em algo mais prático e que foi se adaptando ao longo dos dias.

Repito: simplifique suas ideias. Nem sempre o que você acha é melhor para a base de clientes que vai comprar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *