A minha namorada é minha professora quando falamos sobre o assunto. Ela entende muito sobre como isso nos impacta, principalmente a indústria da moda, que é a área dela.

Nós vivemos em um sistema que nos faz consumir. A sensação de adquirir algo novo é boa, como se a gente sentisse uma injeção hormonal direto no nosso cérebro.

Na verdade, eu posso considerar a minha parcela de culpa nisso. Dentro da publicidade nós aprendemos sobre psicologia, comportamento do consumidor e persuasão, tudo isso pra influenciar a compra no subconsciente da gente.

O grande problema é quando esse poder de influenciar as opiniões sai do controle, é só observar a quantidade de lixo que é gerado pelas indústrias (sejam elas quais forem). Uma coisa que aprendi com a Lu (@lucianagpatricio) é a fazer a seguinte pergunta?

O que acontecem com as minhas roupas, depois que elas não servem para mais ninguém? Você já parou para pensar nisso? Tecido não some na natureza.

Pesquise sobre como isso chega na África, veja as fotos das montanhas e montanhas de roupas velhas em aterros sanitários.

O problema não é consumir. Nós gostamos disso. O problema é consumir demais.

Eu comecei a me questionar antes de comprar algo, se eu realmente precisava. Eu sei como isso tudo funciona, então posso usar pra tentar fazer algo a favor, correto?

Ninguém quer que você pare de consumir. Eu não quero, oras. É o meu trabalho!

Mas ninguém disse que precisa ser assim.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *