Posts in Negócios

Como usar o Notion como ferramenta de planejamento

Eu nunca fui o cara do papel. Sempre gostei de deixar as minhas anotações em ambientes digitais, mas isso sempre foi um problema, pois sentia falta de uma boa forma para organizar tudo.

Eu até levo um papel e uma caneta para uma reunião (presencial, que por sinal faz tempo que não temos…), mas sempre transcrevo tudo no computador logo em seguida.

Esse conteúdo que você vai ler, não é patrocinado. Bem que poderia ser, né? Na verdade, acho que não. Coisa boa merece ser compartilhada, sim, e eu adoro compartilhar conhecimento.

O Notion é uma ferramenta super boa para planejamento, organização e controle de tarefas. Na verdade, ele pode ser mais do que isso. Algumas métricas de clientes eu acompanho por ele, com suas planilhas interativas que são fáceis de usar.

A ideia é simples, você possui uma conta que pode ser conectada nos seus dispositivos (computadores, celulares, tablets) e ele salva as páginas que são criadas. Cada página possui um propósito (definido por você) e ainda existe a possibilidade de linkar ou adicionar outras páginas dentro de uma.

A plataforma vem com vários templates que são divididos em categorias, sendo que cada uma ajuda com alguma coisa. Além disso, existem alguns que são criados pela comunidade, o que aumenta ainda mais as opções disponíveis.

Vamos a algumas das aplicações:

– Criar o seu curriculum, com um link único que pode ser editável quando quiser. Nunca mais esqueça de atualizar algo no seu CV quando enviar para uma empresa. Com o Notion dá para editar mesmo depois de já ter compartilhado o link!

– Substituir o Trello, para organização de tarefas;

– Criar um planner de viagem, para organizar as férias;

– Montar um calendário de conteúdo para suas publicações das redes sociais;

– Fazer o acompanhamento de métricas do seu negócio;

– Monitorar os feedbecks de seus clientes;

– E ser feliz com muito planejamento =)

Gostou do conteúdo?

Compartilha com quem precisa ler isso.

Se você ainda não me segue, faço conteúdos (quase que) diários, com assuntos semanais. Um follow não custa nada, mas talvez eu consiga te ajudar. =)

As asas de Ícaro no digital

Esses dias estava conversando com meu amigo @thallys_severo sobre as asas de Ícaro e o ensinamento dessa história aplicado ao marketing (ou pra vida?)

Não vou me atentar aos detalhes do conto, mas apenas no que é importante.

Um pai e seu filho, Ícaro, estavam presos em um labirinto. Para fugir do lugar, criaram asas artificiais com penas de pássaros e mel de abelhas assim, conseguiriam voar dali. Seu pai, preocupado, alertou para que Ícaro não voasse próximo ao sol, pois o calor faria com que as asas se quebrassem em pleno voo. Fascinado com o astro, Ícaro foi em direção ao sol e acabou caindo no chão com as asas quebradas.

A grande pergunta é: quem nunca deu um passo maior que a perna?

Quando tomamos decisões estratégicas importantes dentro da operação de um negócio, precisamos ter cautela para avaliar se possuímos os recursos necessários para toda a operação.

Na verdade, não só em um negócio, mas na nossa vida. Quando vou viajar, gosto de planejar absolutamente tudo, para não ser pego desprevenido em outro país, falando outra língua e sem nenhum conhecido por perto.

Eu sempre bato na tecla do planejamento para tudo, pois assim conseguimos prever os cenários e crescer de forma segura, estratégica e pontual.

Essa semana quero falar sobre planejamento.

Como vou fazer isso? Vou falar de vários aspectos e aplicações de um bom planejamento, colocando em prática o pedido de usar slides para explicar alguns conteúdos.

Gostou do post? Acompanha que amanhã tem mais!

Você sabe o que significa MVP?

Quando se trata de digital, existem diversas vertentes que você pode seguir, não importa com o que você trabalhe.

Independente da vertente, você precisa ter em mente que o feito é melhor que o perfeito.

Sempre me pego adicionando diversas alterações e coisas novas em um projeto, sendo que na verdade ele já está bom.

O termo MVP significa Minimum Viable Product ou Produto Mínimo Viável e é literalmente a versão mais simples de algo comercializável, com a menor quantidade possível de desenvolvimento. Vou dar um exemplo prático de um lançamento que participei.

Tínhamos pelo menos 50 ideias no papel para esse produto, mas no fim das contas decidimos abrir o carrinho com apenas as aulas introdutórias, sem mesmo ter produzido os outros módulos. O que percebemos é que a maioria das ideias não eram importantes para os alunos.

Adaptamos as ideias às necessidades dos clientes e incrementamos o produto no decorrer das aulas. Não preciso nem falar que foi um sucesso, correto?

Por ouvirmos os alunos, sabíamos exatamente o que remover e o que adicionar dentro do plano de ensino. Quando abrimos as vendas para a segunda turma, algumas semanas depois, vendemos o dobro do que a primeira, apenas por ouvir o que os alunos queriam.

Daquelas mais de 50 ideias do papel, nos prendemos em apenas 5, que foram extremamente bem desenvolvidas, focando nosso esforço intelectual em algo mais prático e que foi se adaptando ao longo dos dias.

Repito: simplifique suas ideias. Nem sempre o que você acha é melhor para a base de clientes que vai comprar.

Sobre tomada de decisão e o paradoxo da escolha

Sobre tomada de decisão e o paradoxo da escolha:

A partir do momento que você decide colocar os pés no meio digital, precisa estar preparado para enfrentar diversas escolhas que deverão ser feitas quase que todos os dias.

Vou brevemente contar a história mais contada nas aulas de negócios quando se fala de paradoxo da escolha: o exemplo das geleias.

Um supermercado fez um teste, para comparar a relação entre o número de sabores disponíveis com o número de vendas. Em um primeiro momento, foram expostos 24 sabores de geleias, que de cara atraíram muitas pessoas. Na segunda fase, apenas 6 sabores chegaram às vitrines, atraindo menos pessoas.

O número de vendas subiu apenas 3% com o primeiro teste, enquanto que com o segundo subiu 30%. Mas por que isso acontece?

Existe uma relação entre liberdade e felicidade muito conhecida, mas a liberdade também faz com que precisemos tomar mais decisões. É aí que entra o problema.

A partir do momento que temos muitas escolhas, entramos em um processo de paralisia, pois não sabemos o que decidir. As decisões tornam a vida mais complexa, diminuindo a nossa felicidade. Isso se percebe em número de vendas, pois o consumidor precisa pensar muito na hora de efetivar a compra e acaba desistindo, pois não consegue entender qual é a melhor decisão a ser tomada e qual o melhor benefício.

A dica, seja para a vida ou para as vendas, é muito tranquila: simplifique.

Simplifique as suas tomadas de decisões, assim como a de seus clientes. É por isso que você nunca vai ver um produto de alta conversão com mais de 3 opções para o cliente escolher.

Diminua o número de alternativas e coloque os prós e contras das opções lado-a-lado para fazer uma comparação. Não deixe a sua mente lhe enganar.

Confie na sua experiência, mas priorize o que você sabe e as informações que possui.

Você tem perspectiva?

Você tem perspectiva?

A gente nunca pensa nessa palavra como a representação tridimensional de algo. Os dicionários falam em consistência e profundidade das figuras.

Alguns anos atrás eu conheci uma grande figura do mercado de marketing digital.

Ele é super influente e já fez alguns milhões através da internet e lá estava eu, sentado, comendo delivery com esse homem.

Obviamente não sabia muito sobre mim, mas entendia sobre pessoas e isso deu para perceber logo nas primeiras frases que trocamos.

Mesmo sem me conhecer e nem precisar (até porque ele é quem ele é), se importou em saber um pouco mais de mim. Em entender o que eu pensava e buscava.

A busca, na verdade, é sempre complexa. A gente sempre sabe onde quer chegar, mas nunca sabe qual caminho correr. A vida é isso, na verdade.

Uma coisa que eu entendi naquele dia, é que temos medo da exposição. Ficamos imaginando o que os outros vão pensar sobre o que a gente fala, se temos o padrão de beleza do meio digital para aparecer em uma foto, se a nossa voz agrada os outros e até se somos capazes de fazer algo.

A verdade é que a gente é capaz de muita coisa. Não nos atentamos aos detalhes, mas se perceber todos os problemas que resolve no dia a dia, acaba trazendo conforto e poder para a nossa autoestima.

Mas o grande problema é que a vaidade até pode trazer resultados dentro de uma plataforma digital, mas será que ela traz a sensação de dever cumprido?

Não, relacionamentos fazem isso. Ajudar o próximo faz isso.

São as pessoas que compartilham histórias verdadeiras que veem o benefício.

Porque, como publicitário, aprendi no primeiro semestre da faculdade que pessoas não compram coisas, pessoas compram sentimentos. Pessoas compram de pessoas que possuem uma jornada por trás.

As ferramentas vão mudar, a plataforma vai mudar, o algoritmo vai mudar, a sua vida vai mudar, amigos vão mudar, mas a sua história… A sua história nunca muda. Ela só muda de plataforma.

Por isso não importa se você não tem os equipamentos necessários e a beleza que o algoritmo valoriza, isso na verdade são amplificadores.

Você ganha com perspectiva, visão de futuro e comunicação de verdade.

Por simplesmente ser você.